Tudo Sobre VE

O transporte a electricidade pode reduzir significativamente as emissões de gases com efeito de estufa que ameaçam o nosso meio ambiente e saúde

Informações úteis

Dicas sobre VE

Modelos de VE

Notícias

Tipo de Plugue

Para a ficha CHAdeMO, é uma ficha DC e concebida essencialmente para o veículo eléctrico Japonês. 

Para a ficha CCS/Combo-2, é uma ficha DC e concebida essencialmente para o veículo eléctrico Europeu.

Para a IEC 62196 Tipo-2, há tomadas AC e fichas AC.

1.  Para uma tomada AC, todos os veículos eléctricos podem ser carregados com o seu próprio cabo de carregamento apropriado. Por exemplo, para um veículo Europeu com um cabo de carregamento IEC Tipo 2 - Tipo 2 ou um veículo Japonês com um cabo de carregamento IEC Tipo 2 - Tipo 1 (SAE J17772). 

2.  Para uma ficha AC, todos os veículos eléctricos que possuam a tomada apropriada podem ser carregados com esta ficha. 

 

Além do custo de aquisição e manutenção, também é necessário considerar:

1.  Velocidade de carregamento  -  pois afectará a sua rotina de carregamento 

2.  Volume da bateria  -  a qual determinada o quão longe pode conduzir após 1 carga completa

3.  Custo de condução  -  kWh por km

Use o Carregador Apropriado

Os Carregadores Rápidos podem fornecer alimentação AC trifásica para Fichas Tipo 2. Uma vez que a ficha AC Tipo 2 IEC62196 pode ser monofásica ou trifásica, alguns VE equipados com conversor CA-CC integrado monofásico podem ainda conectar-se com as Fichas AC do Carregador Rápido, no entanto, a energia consumida será limitada pelo próprio VE através do BMS.


Se usar um Carregador Rápido, por favor use as fichas de carregamento mais rápidas que o seu veículo pode suportar, por exemplo, para um veículo Europeu com combo DC CCS2, um veículo Japonês com DC CHAdeMO, e para alguns outros que o veículo esteja equipado com conversor AC-DC integrado trifásico podem usar Fichas Tipo 2 trifásicas.

Mode ECO

O Modo ECO é mais adequado para conduzir na cidade devido a paragens e acelerações frequentes. A aceleração rápida irá desperdiçar mais energia, portanto, encurtar a autonomia. O Modo Eco proporciona uma aceleração suave e maior alcance. 

Modo B

Para uma melhor Eficiência Energética, o Modo B pode recuperar energia durante a travagem (desaceleração, especialmente em declives) a fim de ganhar maior autonomia de condução.  

BMW i3s

Capacidade de Carga:  120 Ah / 42.2kWh

Consumo de energia elétrica em kWh/100 km:  14,0 – 14,6

O tempo de carga (0 - 80%):  45 minutos (50kW / DC), 15 horas tomada doméstica (2.4kW / 10A / 240V)

As informações acima são fornecidas pela concessionária de automóveis

Audi e-tron 55 quattro

Capacidade de Carga:  95 kWh

Consumo de energia elétrica:  22.6 – 26.1 kWh/100 km (WLTP)

As informações acima são fornecidas pela concessionária de automóveis

Porsche Taycan

Capacidade bruta da bateria:  93.4 kWh

Capacidade líquida da bateria:  83.7 kWh

Consumo de energia elétrica em kWh/100 km:  26.0 - 26.9 

O tempo de carga (5 - 80%):  93 mins  (50kw, DC) 

As informações acima são fornecidas pela concessionária de automóveis

Mercedes-Benz EQC 400

Capacidade de Carga:  80.0kWh

Consumo de energia elétrica em kWh/100 km:  22.2

O tempo de carga (10 - 100%):  2 horas (50kW / DC), 11 horas tomada doméstica (7.4kW / AC)

As informações acima são fornecidas pela concessionária de automóveis

Os 200 postos de carregamento público previstos no “Plano Quinquenal” já estão todos a funcionar

Fonte:  Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE)

Publicado em:  3 de Novembro de 2020

O Governo da RAEM já concluiu a instalação dos 200 postos de carregamento público previstos no «Plano Quinquenal de Desenvolvimento da Região Administrativa Especial de Macau (2016-2020)», os quais permitirão satisfazer, a curto e médio prazo, as necessidades de recarregamento suplementar de veículos eléctricos para prosseguimento de viagem. A longo prazo, será novamente avaliada, em função das necessidades reais, a necessidade de aumentar o número de lugares de estacionamento públicos onde pode ser efectuado o carregamento eléctrico. Dos 200 lugares agora disponibilizados, 133 localizam-se na Península de Macau, 46 na Taipa, e 21 em Coloane. Há ainda 2 lugares de carregamento destinados a motociclos eléctricos ambos situados na Península de Macau. Para mais detalhes, queira por favor aceder à página electrónica: https://www.gdse.gov.mo/public/chn/EV/ev_por.html

Numa perspectiva a longo prazo, e com o fim de resolver o problema da procura de electricidade para fins de carregamento de veículos eléctricos, o Governo apresentou a política de carregamento em que preconiza que se deve “dar primazia às instalações de carregamento de electricidade para uso pessoal, servindo as públicas de complemento”. O Governo pretende encorajar os cidadãos a instalarem carregadores para seu uso próprio nos lugares de estacionamento privados, de modo a poderem carregar os seus veículos eléctricos quando estiverem em casa. Nesse sentido, na altura em que o carregamento público passar a ser tarifado, as tarifas a aplicar serão mais altas do que as do carregamento em locais privados, com o intuito de incentivar os cidadãos a instalarem equipamentos de carregamento a velocidade média/lenta nos lugares de estacionamento residenciais, para seu próprio uso.

Os vários serviços do Governo da RAEM com competência nesta área continuam a trabalhar de acordo com o anunciado no “Plano Quinquenal”, na prossecução dos múltiplos projectos relacionados com a introdução e a promoção de veículos amigos do ambiente, tais como os veículos eléctricos, nomeadamente na melhoria das instalações de apoio para o carregamento de veículos eléctricos, no estudo e formulação de medidas mais favoráveis para os cidadãos e na promoção da utilização de veículos ecológicos nos serviços públicos. Actualmente, os cidadãos que comprem veículos eléctricos estão isentos do pagamento do imposto sobre veículos motorizados, encorajando-se assim a escolha preferencial de veículos eléctricos por aqueles que necessitem de adquirir automóvel.

O número de veículos amigos do ambiente em Macau atingiu os 4.706 no terceiro trimestre, incluindo cerca de 1.100 veículos eléctricos (VEs)

Fonte: Plataforma Media 

Data: 3 de Novembro de 2020 

No terceiro trimestre de 2020, existiam 4.706 veículos amigos do ambiente em uso em Macau, incluindo 1.126 VEs, 3.392 veículos híbridos e 188 veículos a gás natural, de acordo com a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT). 

A DSAT disse em resposta a uma questão colocada pelos mídia que o governo da RAEM está a usar 61 novos veículos eléctricos na sua frota oficial, enquanto que os operadores de jogo estão a usar 189 novos autocarros eléctricos. 

A DSAT acrescentou que o plano de introduzir 150 táxis eléctricos em 2019, conforme declarado pelo Director da Direcção dos Serviços para os Assuntos Eléctricos, Lam Hin San, será adiado porque a procura do mercado e o ambiente operacional foram impactados pela pandemia. 

Simultaneamente, o novo contrato de concessão de autocarros estipulou que pelo menos 50% dos autocarros em utilização e autocarros de grande dimensão que não passarem pela Ponte Governador Nobre de Carvalho devem ser substituídos por veículos ecológicos até 1 de Janeiro de 2022 ou antes; e todos os autocarros em utilização e autocarros de grande dimensão devem ser substituídos por veículos amigos do ambiente até 1 de Agosto de 2024 ou antes. A DSAT prestará todo o apoio necessário às empresas de autocarros oportunamente, como agilização do processo de homologação administrativa, flexibilização de horários de inspecção de veículos, entre outros.     

Suplemento sobre o carregamento de electricidade vai passar a ser pago

Fonte:  Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE)

Publicado em:  3 de Setembro de 2020

Recentemente, o GDSE, numa nota à imprensa, explicou as medidas de política do Governo sobre os veículos eléctricos, deseja promover o modelo de carregamento de electricidade em que é dada “prioridade às instalações de carregamento de electricidade próprias, complementadas pelas instalações de carregamento de electricidade públicas”. Esta nota, para além de apresentar que o Governo iria acabar primeiramente a instalação de 200 lugares de carregamento de electricidade públicos para uso em caso de necessidade dos cidadãos por motivos de autonomia, mas também explicou que as vantagens da instalação de carregadores a velocidade média/lenta nos lugares de estacionamento privados, incentivando que os cidadãos instalam carregadores para seu próprio uso.

No mesmo texto, referiu-se uma mensagem de que o serviço de carregamento público vai passar a ser pago, a qual despertou a importância dos cidadãos sobre as tarifas. Segundo as considerações actuais, a elaboração do regime tarifário para o serviço de carregamento público e o carregamento privado, na orientação de fixação de tarifa, irá considerar que as tarifas para o carregamento privado virem a ser mais baratas do que as tarifas do serviço de carregamento público, a fim de promover os cidadãos que instalar carregadores a velocidade média/lenta para seu próprio uso nos lugares de estacionamento privados.

Por outro lado, para além de ter em conta os custos de instalação, funcionamento e manutenção do serviço de carregamento público, é também preciso reflectir o consumo real de energia eléctrica. Portanto, para a longo prazo, o serviço de carregamento público deve passar a ser pago. Tendo como o exemplo o carregamento público rápido, a orientação de fixação do preço actual será considerada ser mais alto do que a tarifa de electricidade normal das residências, mas mais baixo do que a despesa do consumo de gasolina normal por quilómetro. Actualmente, o GDSE está a proceder a um estudo sobre tarifas do carregamento de electricidade, o qual será divulgado oportunamente à sociedade.

As vantagens de instalação de carregadores de electricidade a velocidade média/lenta por parte de privados são muitas

Fonte:  Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE)

Publicado em:  30 de Julho de 2020 

Com vista a criar uma cidade virada para o turismo e ecológica, é preciso melhorar a qualidade do ar em diferentes aspectos. Uma parte dos poluentes atmosféricos de Macau provém das emissões de escape dos veículos, por isso, o Governo tem vindo a promover activamente a utilização de veículos amigos do ambiente, tendo sido dada especial atenção aos veículos eléctricos. Com o avanço da tecnologia ligada aos veículos eléctricos e a sua consequente produção em massa, o aumento da variedade e oferta de modelos de veículos, e a expectativa de descida dos preços, aproximando-se dos dos veículos a combustível tradicionais, os veículos eléctricos irão tornar-se mais populares junto dos consumidores.

Para promover ainda mais a utilização de veículos eléctricos, o Governo deseja trabalhar em conjunto com os cidadãos promovendo o modelo de carregamento de electricidade em que é dada “prioridade às instalações de carregamento de electricidade próprias, complementadas pelas instalações de carregamento de electricidade públicas”. O Governo teve a iniciativa de construir pontos de carregamento de electricidade públicos para uso em caso de necessidade de se recarregar o veículo para prosseguir viagem, sendo, no entanto, de maior conveniência para os cidadãos instalarem carregadores para o uso próprio nos lugares de estacionamento privados.

Dos 200 lugares de estacionamento para carregamento de electricidade inicialmente propostos pelo Governo no Plano Quinquenal de Desenvolvimento da RAEM (2016-2020), actualmente, 196 lugares já estão a funcionar, cobrindo 42 parques de estacionamento públicos geridos pela Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (uma percentagem de cobertura de 80%) e 6 locais de estacionamento nas vias públicas (vulgarmente conhecidos por lugares estacionamento com parquímetros). Está também a ser acelerada a instalação, em coordenação com as obras viárias, de equipamentos de carregamento para servir mais 4 lugares situados no último local de estacionamento com parquímetros que faltava. Estes 200 lugares de carregamento de electricidade públicos são suficientes para uso em caso de necessidade por motivos de autonomia, para os veículos eléctricos ligeiros existentes em Macau, no médio/curto prazo.

Considerando o carregamento de electricidade dos pontos de vistas da sua conveniência e dos benefícios económicos, os cidadãos devem instalar carregadores para seu próprio uso nos lugares de estacionamento privados e recarregar os veículos preferencialmente à noite. Como os carregadores a velocidade rápida têm um custo de instalação mais elevado, diminuem a vida útil das baterias e gastam os recursos da rede eléctrica, entre outros pontos negativos, e, ao mesmo tempo, como o serviço de carregamento público vai passar a ser pago, e o novo regime tarifário vai no sentido de as tarifas para o carregamento privado virem a ser mais baratas do que as tarifas do serviço de carregamento público, o Governo incentiva os cidadãos a instalarem, nos lugares de estacionamento dos edifícios residenciais, equipamentos privados para o carregamento a velocidade média/lenta, o que, além de ser mais conveniente, permite poupar dinheiro, uma vez que, se o carregamento for feito a velocidade média/lenta, à noite, nas horas de vazio, isso será benéfico para a vida útil das baterias, para melhorar a eficiência da rede eléctrica e para proteger o ambiente.

Neste momento, a Lei n.º 14/2007 já permite aos condóminos realizarem facilmente obras de electricidade nas partes comuns do edifício, mediante a afixação do aviso de execução de obra, as formalidades para a instalação de equipamentos de carregamento em lugares de estacionamento já foram simplificadas, e a CEM também pode dar assistência aos requerentes no que respeita à cablagem necessária. Os cidadãos podem igualmente contactar os utentes do mesmo edifício, que porventura queiram agir em conjunto, o que, por um lado, permitirá reduzir o volume de trabalho, e, por outro lado, dividir parte dos custos da obra. Espera-se que os cidadãos actuem em coordenação com a empresa de administração do condomínio ou a assembleia geral de condóminos do edifício, e o Governo também instruirá a CEM no sentido de cooperar com os consumidores em tudo o que seja necessário.

A instalação de carregadores a velocidade média/lenta nos lugares de estacionamento privados tem várias vantagens:

  1. O carregamento de electricidade pode ser feito a qualquer hora, na altura que melhor convenha;
  2. Usar o carregamento a velocidade média/lenta pode retardar o envelhecimento das baterias dos veículos eléctricos, tornando-as assim mais duráveis e económicas;
  3. Ao se optar pela instalação de equipamentos de carregamento a velocidade média/lenta, a capacidade de energia necessária é menor, o custo da obra de electricidade é mais baixo e o preço do equipamento é mais barato do que o equipamento de carregamento a velocidade rápida, e a taxa de instalação a pagar pelo próprio também é baixa;
  4. Quando o carregamento de electricidade é efectuado durante a noite, a capacidade de fornecimento de electricidade da rede eléctrica é plenamente aproveitada, o que melhora a eficiência da rede eléctrica e contribui para proteger o meio ambiente;
  5. No futuro, o serviço de carregamento de electricidade público vai passar a ser pago e a tarifa será ser mais alta do que a do carregamento de electricidade privado, pelo que, a longo prazo, usar o próprio equipamento de carregamento é mais conveniente e vantajoso.